4.11.08

Nunca é tarde para se arrepender!

Durante a nossa vida ouvimos muitas pessoas nos dizerem essa frase, mas quantas vezes a levamos a sério? E quando nos arrependemos, levamos esse sentimento ao conhecimento das pessoas? Nem sempre.

Mas que significação essa palavra tem em nossa sociedade que a cada dia se torna mais egoísta, consumista e materialista? A mesma significação de antes enumerada pelos dicionários entre outros livros dessa estirpe, livros elucidativos. E de forma mais subjetiva, arrepender-se é não querer ter feito certas coisas, é sentir vergonha do que disse ou fez, é tentar mudar o que fez de errado em algum momento na vida. Arrependimento é o sentimento que nos mostra nossa humanidade, que erramos, mas podemos nos corrigir. Onde fazemos o contrário do que se esperava de nós e mais tarde sentimos mal por não ter feito o que nos foi sugerido. Tantas são as situações em que nos arrependemos, mas poucas são as que temos coragem de voltar atrás e verdadeiramente pedir desculpas. Pode ser porque para uns perdoar não seja coisa fácil, por que nesse ramo dos sentimentos, entre arrepender e perdoar, as coisas não sejam tão simples assim.

Concordo com a posição de pessoas mais conservadoras que buscam em um provérbio chinês a explicação para seus atos errados, e que tem consciência disso, de que erraram, mas “A tempestade passa e destrói muita coisa e não volta para pedir desculpas”. Talvez um provérbio infeliz, mas por outra perspectiva, um provérbio que nos mostra que a chuva não pensa e não é humana e nós sim, pensamos e somos humanos, por isso em alguns casos voltamos atrás e pedimos desculpas. Muitas pessoas, mesmo conscientes do erro, não pedem desculpas porque não sabem perdoar e possivelmente são muito rígidas consigo mesmas. Pessoas que não sabem da existência da palavra humildade.

A cada dia que passa não me preocupo com a significação plena das palavras “arrependimento” e “perdão” e seus respectivos verbos, porque não explicará o porque das coisas a nossa volta. Me preocupo com a forma que essas palavras são vistas e são colocadas em prática. A nossa volta temos trabalho, família, amigos, vizinhos entre outras, cada um tem uma visão diferente sobre essas palavras e isso torna difícil o convívio entre as pessoas. Alguns veem o arrependimento e o perdão como característica das pessoas fracas, que não tem pulso firme e são medrosas, outros ainda veem como palavras inexistentes, porque se julgam melhores que os outros, mas existem pessoas que sabem colocar essas palavras em seu uso correto, porque primeiro aprenderam a humildade de se reconhecer humano, ou seja, alguém que erra para aprender a fazer o certo, alguém que aceita sobre sí a imperfeição, mas que busca constantemente ser uma pessoa melhor. Com isso, aprendeu a amar.

Quando, então, estamos com pessoas que pela humildade aprenderam a amar e assim são mais humanas, porque sabem que não são perfeitas, veremos pessoas que procuram a todo custo errar menos, pessoas verdadeiras que não se escondem por detrás de máscaras sociais que as impedem de ser iguais aos outros. Se assumir igual ao outro, é ver no outro a sua própria imagem, tornando mais fácil o convívio entre as pessoas e mais tolerante para com os erros alheios.

Nunca é tarde para se arrepender, porque enquanto há vida pode-se pelo menos tentar voltar atrás, e por maior que seja a dor causada pelo erro, maior será o alívio ao se arrepender ou dar o perdão. Jamais esqueça a sua natureza humana, fadada ao erro, à imperfeição, no entanto lembre-se sempre que o que fará de você uma pessoa melhor é a sua postura de quando estiver errado, aceite-se errante e aprenderá a perdoar a quem errou com você. Mesmo que tenha que sofrer, é um preço a pagar por um erro, aí recorde de outro provérbio chinês, “O bambu resiste as mais fortes chuvas porque tem a humildade de se curvar diante a tempestade” e isso nos mostra que forte é aquele que é humilde e fraco é aquele que pensava ser forte.

A cada manhã nasce um novo dia, uma nova oportunidade para colocar em prática aquilo que se aprendeu com os erros de ontem.

2 comentários:

Raimundo Saraiva disse...

Muito bom, parabéns!

Aureli Furtado Lima da Silva disse...

É mesmo nunca é tarde para nos arrependermos de alguma coisa,pena que tem pessoas com mentalidade de siri,não tem nada no cérebro,e nem imaginam o que vem a ser, Essas pessoas não deveriam nem ter nascido.
É ISSO AI!